Notícias do Front Baixacultural (3)

azeredo-marioav

Do lado de cá

Hoje, exepcionalmente em edição especial sobre os ações contrários ao projeto de lei do Senador Azeredo.

.

Hoje é dia de blogagem política – Não ao vigilantismo (Xô Censura, 15/11)

Cada vez mais se faz as chamadas “Blogagem coletiva”, onde um grupo de blogueiros (alguns dos mais influentes incluídos) faz um post sobre determinado assunto e um destes se dá ao trabalho de compilá-los. No último sábado, o assunto foi o vigilantismo na web, mais especificamente o famigerado Projeto de Lei do Senador Azeredo. O Blog Xô Censura foi o que organizou a coisa, compilando mais de 30 posts  (no link que abre essa nota) de blogueiros espalhados por todo o país – todos, como não poderia deixar de ser, contrários ao projeto. Se você não assinou ainda a petição contra o projeto, faça isso agora clicando aqui.

.

Projeto sobre crimes praticados pela internet recebe críticas (Câmara dos Deputados, 13/11)

Relato sobre a audiência pública sobre o assunto, pela primeira vez com a participação de ciberativistas que são contrários ao projeto. Aqui dá para ver, na íntegra e via Google Video, as cerca de 4h40 de audiência.

.

Um relato da Flashmob pela liberdade na internet contra o substitutivo do Senador Azeredo (Blog do Sérgio Amadeu, 15/11)

Sérgio Amadeu, Pedro Markun, Edney Souza, André Lemos e uma galera com poder e influência na blogosfera resolveu fazer um pequeno ato contra o projeto do Senador Azeredo em São Paulo, em plena Avenida Paulista. Comentários e fotos do evento no link acima.

.

Vencemos Batalhas, a guerra contra a Lei Azeredo segue (Martelada, 15/11)

Marcelo Trasel, jornalista e pesquisador de comunicação digital da PUCRS, detona o real motivo por trás do projeto: “Porque no fim das contas é disso que se trata: os bancos estão tentando impor uma legislação estúpida para deixarem de assumir a responsabilidade por tornar seus sistemas de transação eletrônica mais seguros. Afinal, garantir a segurança de dados custa dinheiro. E dinheiro é o que os bancos deram, coincidentemente, para a campanha a senador de Azeredo e muitos outros deputados“.

.

Projeto de cibercrimes: colocando os pingos no is (Dia de Folga, 15/11)

Lu Monte diz que, se o projeto de Azeredo é ruim agora, saiba que ele já foi muito pior. E só não ficou tão ruim quanto era a primeira proposta por que o senador paulista, Aloízio Mercadante (PT/SP), foi um dos que atendeu a forte pressão por mudanças que se instaurou e acabou com algumas medidas ainda mais esdrúxulas.

.

Muito barulho e pouca informação contra a Lei Azeredo (Laudas Críticas, 15/11)

O Jornalista Maurício Tuffani faz uma abordagem detalhada dos temas mais polêmicos do projeto e critica alguns aspectos da campanha contrária ao projeto: “Muitos dos blogs e sites envolvidos nessa campanha de ciberativismo limitam-se a repetir o que terceiros dizem, sem dar referências das informações que veiculam“. Uma necessária visão autocrítica.

.

Crédito imagem: Mário Amaya
.

[Leonardo Foletto]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *