Encontro de Cultura Livre do Sul no Mozilla Open Leaders

Nosso Encontro/projeto Cultura livre do Sul foi selecionado, no início de janeiro, para participar de um procesos de mentoria junto ao programa Mozilla Open Leaders. Desde essa semana, e durante mais 13, vamos imaginar e desenhar um novo encontro para pensar e construir coletivamente a cultura livre desde o sul global.

Cultura Livre do Sul é uma ideia que surgiu em 2018 em uma conversa entre amigos de vários coletivos de ibero-américa  (Ártica, Baixa Cultura, Nodo Común, Em Rede, Rede das Produtoras Culturais Colaborativas y Ediciones de la Terraza) sobre a necessidade de criar uma instância, desde o sul global, para debater e pôr em discussão a cultura livre – e também criar maneiras de fomentar práticas desde a experiência cotidiada dos coletivos da região.

O Primeiro Encontro Online de Cultura Livre se desenvolveu durante os dias 21, 22 e 23 de novembro de 2018 através de textos disparadores, mesas de discussão, mapeamento de iniciativas de cultura livre e uma curadoria de projetos editoriais livres. Como resultado, um conjunto de coletivos, entre os quais os cinco organizadores, escrevemos um manifesto que compartilhamos em nossas páginas web, onde tomamos uma postura sobre a cultura livre que incorpora a articulação com outros movimentos pela igualdade social e em favor dos bens comuns

Com mais de 200 participantes inscritos durante os três dias do encontro, pensamos sobre as especificidades da cultura livre no sul global em relação ao norte. A discussão sobre a liberdade de utilização e de produção de tecnologias livres foi fundamental para a cultura livre desde o princípio, mas acreditamos que, no sul, temos a urgência maior de nos perguntarmos para que e para quem serve nossas tecnologias livres. Não basta discutir se vamos usar ferramentas produzidas em software livre o se vamos optar por licenças livres em nossas produções culturais: necessitamos pensar em tecnologias, ferrametnas e processos livres que seja usados para dar espaço, autonomia e respeito aos menos favorecidos, econômica e tecnologicamente, de nossos continentes, e para diminuir as desigualdades sociais em nossas regiões, que são ainda mais visíveis no contexto da ascenção fascista global que vivemos desde 2018.

Nosso grupo e hora de participação em Mozilla Open Leaders

Como parte do desejo compartilhado dos coletivos organizadores de seguir aprofundando o debate começado no primeiro encontro, inscrevemos, ao final de novembro de 2018, o projeto Cultura Livre do SUl no chamado da Mozilla Open Leaders, um programa da Fundação Mozilla que oferece mentoria e assessoramento a projetos do mundo todo que buscam construir espaços abertos na internet para discussão e ação coletivas.

Estamos participando em um grupo junto a outros projetos selecionados, onde poderemos aprender e dialogar sobre nossa experiência, e temos uma mentora especialmente destianda para o projeto, Josefina Caro Magaña, com quem estamos trabalhando mais próximo para dar forma ao futuro de Cultura Livre do Sul.

E como será esse próximo encontro? Como prosseguiremos com o Encontro de Cultura Livre do Sul? Ainda não sabemos, também porque é o que vamos buscar no processo de mentoria. Nossa ideia aprovada foi a de organizar uma nova edição do Encontro de Cultura livre do Sul, explorando as possibilidades de realizar um encontro presencial, desenhar estratégias para a sustentabilidade do projeto ao longo do tempo e avaliar nossas práticas para assegurarmos que sejam as mais abertas possíveis, tanto no que diz respeito ao uso de tecnologias como as dinâmicas de participação.

Nos próximos meses contaremos por aqui os avanços do projeto via Open Leaders. Tudo também está sendo disponibilizado no nosso repositório em GitHub. Ao final do processo, esperamos propor novas instâncias abertas de intercâmbio para seguir construindo cultura livre desde nossa região.

Post do Artica Online livremente traduzido para o PTBR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *