COMUNIDADE – >

Comunidade é a base de qualquer rede, inclusive a internet. Quando falamos em alternativas às Big Techs, sobretudo estamos falando sobretudo de ideias que pensam uma internet das pessoas, não das “coisas”; que ponham na equação final de seus produtos valores e preceitos humanos, de igualdade e fraternidade. Utopia?

É certo que o desligamento das ‘big techs” ou dos serviços corporativos pode não ser um movimento simples. Em algum momento, diante da necessidade “inevitável” de uso dessas plataformas massivamente utilizadas, o mal menor costuma ser priorizado: qual era a menos insegura? Qual violou menos nossos direitos? Talvez este momento histórico, em que mais pessoas conhecem os efeitos de uma modulação e manipulação em massa a partir de algumas redes sociais proprietárias voltadas somente ao lucro (como o Facebook), seja oportuno para pensar em fazer escolhas tecnológicas mais conscientes. Um momento para nos perguntar: quais são as iniciativas de base comunitária que estão construindo, hoje, alternativas tecnológicas na e com a internet? 

No futuro”, supõe-se que Bill Gates tenha dito recentemente em um memorando talvez não proprietário, mas ainda interno, “trataremos o usuário final como tratamos os computadores: ambos são programáveis”. Mas enquanto houver pessoas que sejam capazes de programar em vez de serem programadas, essa visão felizmente não terá futuro.”

Friedrich. A Kittler, “Science as Open Source Process“.

*

Tem alguma sugestão de projeto e ideia para esse tema? nos escreva em info@baixacultura.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *