Notícias do front baixacultural

Algumas notas e notícias de coisas interessantes que aconteceram semana passada. Tem “Do lado de cá e “Do lado de lá” – e obviamente que os dois lados são conhecidos de todos que aqui perdem alguns minutos diário/semanais. Começamos, então, pelo Do lado de lá:


1) Senadores franceses aprovam suspensão do acesso à internet dos patrulhadores (Remixtures, sexta 31/10)

Em uma votação surpreendentemente fácil, o Senado francês aprovou, dentre outros absurdos, o corte de acesso à internet para quem for pego baixando produtos protegidos pelo Copyright.

.

2) Polícia apreende servidor de pesquisadores da Unicamp (Blog do Sérgio Amadeu, quinta 30/10)

Baseado em uma denúncia holandesa (?) de que o servidor do coletivo Saravá, grupo multidisciplinar de tecnologia, cultura, política e sociedade, apresentava dados privados de cidadãos holandeses (??), a Unicamp sem pestanejar, chamou a polícia (???) e tirou do ar o servidor.

.

3) Fundador do Kazaaa alia-se a anti-pirata da RIAA para limpar redes P2P (Remixtures, quinta 30/10)

$$ compra todos e o desespero cria um tal de Copyrouter (???), que já nasceu fadado ao fracasso.

.

4) A ingenuidade da censura (Chuta que é macumba, quarta, 29/10)

Duas ações arbitrárias que prenunciam (mas será mesmo, hein?) tempos negros na rede: um blog tirado do ar por manifestar uma posição contrária a imparcialidade da imprensa em favorecimento ao agora líder do Brasileirão, São Paulo; e um fotolog tirado do ar por conter uma montagem em que equiparava Adolf Hitler ao recém-eleito prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab .

**

P.s: Esta seção passará a ser semanal, todas às segundas-feira. Na próxima, “Do lado de cá”.

Crédito foto:
1) World War II Photos

[Leonardo Foletto.]

.
  1. Olá Leonardo!

    Vi agora teu comentário lá pelo meu blogue (como eu desativei o envio de alertas por email, só vejo as referências pelo analytics).

    É sempre bom contar com o máximo de apoio possível nesses casos de arbitrariedades. Estaremos ainda mais ligados daqui pra frente, e torcendo para que a internet seja instrumento de democratização da mídia.

    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *