Notícias do Front Baixacultural (20)

.

ww2-16

(Duas notas grandes sobre o mais onipresente tema baixacultural dos últimos tempos e uma nota curta que tende a se tornar cada vez mais frequente por aqui)

.

Internautas criam “Google Pirata” para compartilhar arquivos na rede (Folha Online, 24/04)

Uma das estratégias utilizadas pela defesa do caso Pirate Bay foi a de que ele não passava de um motor de pesquisa de torrents que encaminhava os usuários para os materiais protegidos por copyright. Funcionava basicamente como o Google, é o que defendiam. Pois bem: como forma de protestar contra a decisão da Justiça sueca, um grupo de apoiadores do Pirate Bay resolveu criar o The Pirate Google.  Basicamente, ele permite encontrar ficheiros torrent a partir do motor de pesquisa do Google, utilizando o Google Custom Search Engine, de pesquisas personalizadas, para filtrar os resultados, dando destaque aos torrents. Funciona da mesma forma que qualquer um pode fazer colocando um nome qualquer de arquivo e ao lado incluísse a palavrinha mágica “torrent”.

“O site foi criado em apoio a uma internet aberta, neutra e justa para todos, sem levar em conta a posição política e financeira”, afirma o texto de apresentação do site, que não identifica seus criadores. Obviamente que o site nada tem a ver com o Google, mas ainda assim a empresa resolveu se manifestar sobre o assunto. E assim o fez de uma forma um tanto estranha: através de um post no blog do Google Itália (!), como nos informa o Remixtures, onde comentam as diferenças do Google para o Pirate Bay e explicitam os ditos “pecados” dos suecos. Dois dos pontos abordados:

  1. O Google indexa todos os dados online e todo o tipo de ficheiros ao passo que o Pirate Bay se limita a indexar ficheiros torrent.
  2. O Google disponibiliza ferramentas que permitem assinalar e remover os conteúdos em violação dos direitos de autor enquanto que os “piratas” suecos sempre se vangloriaram em ridicularizar as ameaças legais enviadas pelos advogados das grandes editoras e estúdios de cinema de Hollywood ao abrigo da lei norte-americana DMCA.

O Remixtures, no post linkado acima, traz mais detalhes dos argumentos do Google explicitados no post.

.

Pirate Google  e o “Ibope” do Pirate Bay (Trezentos, 28/04)

O ótimo blog coletivo Trezentos, um dos que está ali abaixo na sessão Parcerias, publicou uma interessante análise da veiculação na mídia dos resultados do caso Pirate Bay. Maíra, a autora do post, fez uma pesquisa informal em sites de jornais importantes de países – como Brasil, EUA, França e Inglaterra – sobre como andavam as notícias sobre o caso. Para isso, procurou pelas palavras “Pirate Bay” no espaço de busca interna de cada site.

Aos resultados: no Brasil, o site pesquisado foi a Folha de São Paulo, que apresentou 20 resultados para a pesquisa só no último mês. Mesmo falando de ambos pontos de vista (contrário e favorável à decisao do julgamento), Maíra concluiu que a maioria delas tende para a defesa ou o bom lado do compartilhamento. No francês Le Monde, “poucos artigos (6), falam de ambos lados mas os contrários ao compartilhamento tendem a ser um pouco mais rebuscados. Os a favor, um tanto sumários“, nas palavras da blogueira.

No Clarín, da Argentina, “só o básico do básico. A título de informação mesmo” – 4 artigos. Na BBC News, da Inglaterra,tem bastante informação com ênfase na condenação “justa” do Pirate Bay e repúdio ao livre compartilhamento. Entevistam artistas que culpam o P2P e desconhecem notícias de juízes amigos de indústrias, entre outras” – 13 resultados. No NY Times, 7 resultados condenando o pessoal do Pirate Bay veementemente.

No El País, da Espanha,Muitas matérias (13) , muito a favor. Muito próximo da opinião brasileira, talvez até mais a favor”. No belga Le Soir, 9 resultados, “uma tendência ao apenas informativo com uma maioria de matérias contra o compartilhamento de arquivos”.

A pesquisa se restringe à estes 7 países, mas já dá uma boa amostra de a quantas andam a repercurssão do caso. Para nós brasileiros, não deixa de ser surpreendente saber que o principal jornal do país noticia com bastante frequência o caso Pirate Bay,  dando um enquadramento até mesmo favorável aos suecos.

.

Coldplay vai permitir download gratuito de seu novo cd (Blog do Gjol, 1/05)

Mais um que entra na (inevitável) onda: o Coldplay lançará seu próximo disco, sugestivamente chamado ‘LeftRightLeftRightLeft‘, para download gratuito no próximo dia 15 de maio. Diz a banda que o disco é um ‘presente de gratidão’ para todos que compraram os discos do Coldplay mesmo em tempos de crise. Em tempo: o disco é ao vivo.

.

[Leonardo Foletto.]

Crédito fotos: World War II Photos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *