Brega S/A encerra o ciclo “copy, right?”

.


No 3º e último dia do ciclo “copy, right?”, o Cineclube Lanterninha Aurélio e o BaixaCultura.org apresentam o filme “Brega S/A”, documentário dirigido por Vladimir Cunha e Gustavo Godinho, finalizado em setembro deste ano. O filme  trata da surpreendente cena tecnobrega de Belém do Pará, um fenômeno cultural que nos últimos tempos tem atraído a atenção mundial por conta de sua inovadora estratégia de comercialização, onde a pirataria entra como mais um elemento parceiro na circulação do que um “inimigo” a ser eliminado. De Chris Anderson (em seu livro mais recente, “Free – O futuro dos preços“) à Ronaldo Lemos (autor de Tecnobrega – O Pará reiventando o negócio da música”, ao lado de Oona Casto”), passando ainda pelo documentário “Good Copy, Bad Copy” (o 1º exibido no ciclo), todos que tratam e/ou se interessam por música e/ou cultura livre no planeta estão procurando saber, afinal, que diabos tem no tecnobrega do Pará.

O filme teve sua estréia oficial na MTV Brasil no sábado 3 de fevereiro, às 24h, sendo que foi disponibilizado para download na página da produtora Greenvision, responsável pela realização do documentário, na segunda feira 5 de outubro. Segue um texto de apresentação do filme, que também pode ser encontrado no blog da produtora:

Criado em estúdios precários e improvisados e vendido ao grande público através de discos piratas e gravações caseiras, o tecnobrega é a trilha sonora oficial da periferia de Belém do Pará. A música das festas de aparelhagem, dos balneários populares, das feiras livres, dos bares e dos salões de dança de terra batida e teto de zinco. O som que define parte de uma cidade, o seu lado menos visível, mas nem por isso menos importante.

Como qualquer movimento cultural que nasce do underground para depois atingir as massas, o tecnobrega vive de acordo com as suas próprias regras. A principal delas, ser um estilo musical que se estabeleceu como segmento de mercado sem o apoio de grandes gravadoras, estações de rádio ou emissoras de televisão. Para vender sua música, nada do aparato comumente utilizado pela indústria do entretenimento, apenas as aparelhagens de som e os camelôs que vendem discos piratas no centro da cidade.

Dirigido por Vladimir Cunha e Gustavo Godinho, “Brega S/A” é um documentário que pretende retratar esse peculiar fenômeno cultural e social através de personagens como DJ Maluquinho, que se auto-pirateia e enriquece sem precisar de empresário ou gravadora; Marcos Maderito, o “Garoto Alucinado”, que sobrevive de compor tecnobregas para as turmas e gangues de rua de Belém; Beto Metralha, que toca um programa de TV inteiro de um quarto nos fundos do quintal de sua casa; e os DJs Dinho, Ellysson e Juninho, as maiores estrelas do universo das aparelhagens paraenses.

A idéia inicial do filme surgiu no ano de 2003, quando Vladimir Cunha, um dos diretores do documentário, passou a se envolver com a cena tecnobrega e as festas de aparelhagem de Belém do Pará. Não só pela curiosidade em entender melhor a mutação sonora que levou à criação do gênero como também para compreender a relação entre o barateamento e a facilidade de acesso à tecnologia e essa nova cadeia de produção e distribuição que começava a se formar. Uma forma de fazer circular a produção artística local que, progressivamente, foi substituindo o modelo adotado pelas grande gravadoras.

Depois de quase três anos de pesquisa, somente em 2006 foram iniciadas as primeiras captações, que terminaram somente em junho de 2009. Sem leis de incentivo e renúncia fiscal, Vladimir e Gustavo Godinho passaram, com recursos próprios, a documentar o dia-a-dia de produtores, músicos e DJs ligados à cena tecnobrega paraense. Com isso, foi possível radiografar toda a cadeia produtiva do tecnobrega: das gravações em estúdios de fundo de quintal ao processo de distribuição através de pirateiros, camelôs e festas de aparelhagem“.

***

Dê uma olhada no trailer aqui abaixo:


.

“Brega S/A”, de Vladimir Cunha e Gustavo Godinho.

30/12, 19h, de graça

Cineclube Lanterninha Aurélio

Auditório do Centro Cultural Cesma, 3º andar, Professor Braga, nº55

.

[Leonardo Foletto.]

  1. ae
    deixo aqui um video publicado em outubro deste ano denominado Ctrl-V:: VideoControl e pode ser acessado em http://ctrl-v.net/ Ele fala sobre a influência de Hollywood e até toca um pouco no caso do Pirate Bay, apesar de não literalmente, tema que foi bem explorado no primeiro dia o Ciclo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *