BaixaCultura no RS

.

banner_web.

Nesta sexta volto à minha base de origem (Santa Maria) para participar do Circuito em Construção – Seminário Estadual para auto-sustentabilidade Cineclubista na Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria, a popular Cesma, talvez a cooperativa mais atuante do interior do Rio Grande e com certeza a melhor livraria da região central do Estado. Vou mediar (nunca fiz isso na vida, mas) um debate sobre Direito Autoral & Constituição de redes, onde vão falar Antonio Martins – jornalista,  editor do Le Monde Diplomatique até fins do ano passado – e Gilvan Dockhorn, professor de história na URCAMP-RS e Diretor Regional do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros.

Quem está organizando o seminário, além da Cesma, é o Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros, a Associação Cultural Tela Brasilis e o Cineclube Lanterninha Aurélio, que funciona religiosamente toda quarta feira às 19h no quarto andar do belo prédio da Cesma, oficialmente conhecido como Centro Cultural Cesma. Mas vamos a mais informações aqui abaixo:

 Apresentação: 

O advento do novo século trouxe consigo tanto o aperfeiçoamento quanto o barateamento das tecnologias digitais de captação, manipulação, armazenamento e exibição de filmes. Neste ultimo campo, a exibição sem fins lucrativos, ou seja, o cineclubismo experimenta uma verdadeira ebulição, tendo o Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros contabilizado mais de 300 ações por todo o país. Em um contexto em que muitos desses cineclubes começam a completar meia década de vida, é preciso contribuir para o amadurecimento do movimento rediscutindo e reelaborando suas atividades através dos conceitos de Auto-Sustentabilidade e Economia da Cultura. 

O Brasil conta hoje, com pouco mais de 2 mil salas comerciais de cinema concentradas no Rio de Janeiro e São Paulo que conferem pouca visibilidade aos filmes nacionais e praticam ingressos caríssimos. O cineclubismo é, portanto, a via natural para esta produção. Por meio da construção de um circuito sustentável de exibição audiovisual espalhado por todo o país, o projeto é que o público possa ter garantido seu acesso gratuito, e que produtores, realizadores e distribuidores possam ser remunerados por seus trabalhos, e de modo a, inclusive, se assegurar a continuidade da oferta cultural. 

Em consonância, portanto, com os princípios da Convenção Sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais e os propósitos do Programa Mais Cultura, e em um momento em que a “Cultura” alcança o status de campo estratégico dentro das políticas de Estado – para a produção, a circulação o acesso e o consumo de atividades, bens e serviços culturais se realizam -, a criação de um modelo sustentável, em rede, é ação prioritária. 

Para tanto, a Associação Cultural Tela Brasilis realizou, de 10 a 12 de julho de 2008, no Rio de Janeiro, a segunda fase do projeto Circuito em Construção – Seminários Estaduais para a Auto-Sustentabilidade Cineclubista. A primeira etapa do projeto aconteceu na Feira Livre – Feira Audiovisual do Rio, de 6 a 8 de março de 2008, quando foram realizadas as primeiras mesas de debate sobre os temas aqui em questão, e onde se estabeleceu, pela primeira vez, uma Feira de Negócios direcionada ao produtor audiovisual independente e de pequeno porte, configurando, já, uma iniciativa da auto-sustentabilidade. A etapa posterior ao Seminário Nacional no Rio de Janeiro está sendo a reprodução deste encontro nos demais estados brasileiros. O conhecimento adquirido pelos participantes e o material didático formulado a partir das palestras e debates, tanto da Feira quanto do Seminário, estão utilizados para a promoção dos eventos locais. 

Como no cineclubismo desembocam diversas questões que permeiam o universo do audiovisual, convidamos para as mesas produtores, realizadores, difusores, distribuidores e representantes de associações de classe do cinema. Para o fortalecimento do cineclubismo nos estados, a proposta é focar em temas como “leis de incentivo” e “programação” além do incentivo à constituição de Federações Estaduais. Assim, este projeto Circuito em Construção tem o compromisso de desenvolver ambiente para que agentes de produção, distribuição e, sobretudo, exibição audiovisual possam desempenhar suas atividades sob a lógica da Economia da Cultura, através do fortalecimento dos pontos de exibição sustentados existentes e o estímulo à criação de outros. 

Associação Cultural Tela Brasilis 
   

Circuito em Construção

Seminário Estadual para Auto-Sustentabilidade Cineclubista/RS 

Data: 05 de junho de 2009

Local: Auditório João Miguel de Souza – Centro Cultural Cesma

Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria Ltda – CESMA – Santa Maria/RS 

A realização do Seminário Estadual para Auto-Sustentabilidade Cineclubista/RS é uma é uma co-realização da Cooperativa dos Estudantes de Santa Maria Ltda- CESMA, Cineclube Lanterninha Aurélio, Associação Cultural Tela Brasilis e Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros, e integra a programação dos 31 anos da CESMA, através do Programa Seminário Permanente de Cultura. 
 

9h – inscrições e cadastramento dos participantes 

MESA 01 – 9h30min

Distribuição de Conteúdos  

         Luiz Alberto Cassol

         Vice-Presidente do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros

         Catálogo Cinesud & Cinemateca Carlos Vieira

         Frederico Cardoso

         Coordenador do Cine + Cultura

         Programadora Brasil

         Mediador: Paulo Henrique Teixeira – Cineclube Lanterninha Aurélio 

12h30min – almoço 

MESA 02 – 14h

Direito Autoral & Constituição de Redes 

         Antonio Martins

         Jornalista, Editor do Le Monde Diplomatique Brasil, na internet (1999-2008)

         Gilvan Dockhorn

         Diretor Regional do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros

         Mediador: Leonardo Foletto – Jornalista, Baixacultura.org

17h – café 

MESA 03 – 17h30min

Leis de Incentivo & Sustentabilidade. 

         Rosane Maria Dalsasso

         Representação Regional Sul do Ministério da Cultura

         Nova Lei Rouanet e Programa Cultura Viva

         Josias Ribeiro

         Secretaria de Município da Cultura de Santa Maria

         Lei de Incentivo Estadual e Municipal

         Eduardo Ades

         Associação Cultural Tela Brasilis

         Sustentabilidade Cineclubista

         Mediadora: Cristina Jobim – Produtora Cultural 

                 20h – Coquetel de Confraternização

 

[Leonardo Foletto.]


  1. Pena não estar aí. Mas desejo sucesso como mediador. Tenho certeza que cumprirá bem a tarefa. Está mais do que qualificado pra isso! Abraço e boa sorte!

  2. Opa!! O Antonio Martins, que estará na mesa, também é um dos autores no Trezentos e participa da lista [Enxame_Nômade]. Que seja bem vindo a Santa Maria!! Estarei lá as 14:00 para acompanhar essa mesa. Bom trabalho como mediador!! Nos vemos por lá!! Grande e forte abraço!!

    leonardo palma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *